Suspeito pelo assassinato ex-jogador do São Paulo se entrega à polícia

A informação foi confirmada pelo advogado Claudio Dalledone

Um dos suspeitos de ter participado do assassinato do ex-jogador do São Paulo, Daniel, se entregou à polícia nesta quinta-feira (1º), em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, para prisão temporária de 30 dias.

A informação foi confirmada pelo advogado Claudio Dalledone, responsável pela defesa do suspeito. Foram detidas também a mulher dele e a filha de 18 anos para “averiguações”.

Na última quarta-feira (31), a Polícia Civil do Paraná já havia ouvido uma testemunha considerada fundamental. Ela estava com o jogador na manhã do crime e disse aos investigadores que presenciou o momento em que Daniel foi espancado por quatro homens na casa de uma mulher, onde um grupo de amigos fazia um “after party”.

Ainda segundo o relato da testemunha, os agressores pegaram uma faca, colocaram o jogador “praticamente desfalecido” no porta-malas de um carro e foram embora.

O corpo do atleta, que tinha contrato com o São Paulo até o fim do ano e estava emprestado ao São Bento de Sorocaba (SP), foi encontrado no mesmo dia, parcialmente degolado e com o pênis cortado.

Daniel foi formado na base do Cruzeiro e, depois de muitas lesões, tentava retomar a carreira. Seu corpo foi velado nesta quarta em Conselheiro Lafaiete (MG), onde ele passou parte da infância.

Na segunda (29), os jogadores do São Paulo fizeram uma homenagem ao ex-colega durante um treino da equipe.

*Com informações da Folhapress.

João Alberto

Jornalista: DRT 0008505/DF. Radialista, Escritor e Poeta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *