Bolsonaro no DF nessa quarta-feira, 05/09 – veja vídeo

Após uma hora de concentração de militantes e apoiadores, teve início em Ceilândia o ato de apoio ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, programada para as 9h desta quarta-feira (5/9). Ao chegar, o presidenciável foi saudado por entusiastas, nos braços dos participantes da agenda de campanha. Por volta de 10h45, após muito tumulto e desorganização, o comboio começou a sair de Ceilândia Norte, próximo ao Sesc, em direção a Taguatinga. Em extensa agenda de campanha, Bolsonaro demonstrou impaciência e preocupação com o avançar do horário.

Bolsonaro também aproveitou para promover a candidatura ao Palácio do Buriti de Paulo Chagas (PRP), participante do evento. “Vamos ter, se Deus quiser, um governador que ame sua pátria, respeite seu povo, para que tenhamos dias melhores para o Brasil”, afirmou o presidenciável do alto de um dos carros de som. O deputado candidato procurou demonstrar uma ligação afetiva com a região. Enquanto discursava, Bolsonaro arremessou do alto do carro de som o boneco inflável que faz referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, liderança do PT preso em Curitiba.

“A minha esposa é da Ceilândia. Vamos ter uma primeira dama da Ceilândia ou não vamos?”, disse o Presidenciável pelo PSL ao iniciar a carreata puxada por três carros de som, seguidos ainda por outros veículos. “Falta escolhermos quem tem competência e responsabilidade para comandar esse país. Sou um patinho feio nessa história, mas, juntos com o povo brasileiro, seremos bonitos no futuro”, completou o candidato.

Apoiadores do candidato aproveitaram a concentração para promover um adesivaço em carros e motos. A empolgação dos militantes atrasou o início da carreata. Uma locutora chegou a brigar, por meio do sistema de som, com os apoiadores que se recusavam a descer do trio elétrico que carrega o candidato do PSL. Alguns presentes ao ato, mais exaltados, hostilizaram a imprensa, o que levou a organização da carreata a repreender os militantes pedindo mais “educação”.

Em sua fala inicial, Bolsonaro também defendeu o que considera ser o direito do povo a se armar e fez críticas ao PT. “O Brasil não suporta mais outro ciclo de PT ou PSDB. Vamos varrer a cúpula desses partidos para a lata de lixo da história”, disse. “Vamos fazer respeitar o referendo de 2005, onde o povo optou por comprar arma de fogo”, completou. O presidenciável está acompanhado de aliados políticos, como o próprio filho Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o deputado Delegado Franscischini (PSL-PR). Fadi Faraj, candidato ao Senado pelo PRP, também está presente à carreata desta quarta.  Presidente em exercício do PSL e um dos principais coordenadores da campanha, Gustavo Bebianno acompanha de perto o candidato do partido à Presidência.

 

 

João Alberto

Jornalista: DRT 0008505/DF. Radialista, Escritor e Poeta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *